o preço das araucárias

sempre é assim
tão difícil
de diferenciar
raízes
de
codependência

pois
quem
jura
paixão
torna-se
um caldo
raso
que
rechaça
o
interesse

quem
nos
fascina
nos
reprime
e nos
judia
como
cachaça
em dia
quente

o amor
arde
como
o poeta
no
inferno
é como
estourar
bolhas
de
queimaduras
na pele
insana

e o que
era
pra ser
santo
vira
sádico
e o que
era
pra ser
puro
vira
fálico

amar
é
estigma
recorrente
que
precede
a vontade
mórbida
de ansiar
pelo
fim

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s