Mea culpa, bambina

Minha ex esposa morava na Ilha do Governador.

Ela cuidava bem de mim.

Sabia se afastar quando eu estava louco.

E quando eu estava louco queria a companhia dela.

Atuando como âncora do relacionamento, suscitei sentimentos e situações que a deixavam inconfortável.

E não poderia ser diferente.

Minha ressaca era sua paz.

Mas nunca conseguia ser pleno.

Ela tinha suas dificuldades e não conseguia se expressar.

Eu já me expressava demais e tinha uma dor em mim que não conseguia anestesiar.

Não fui suficiente e ao mesmo tempo fui demais para ela.

Não carrego nada de ruim.

E este simplório texto é só uma constatação que prefiro a felicidade dela longe de mim do que o caos angustiante e intenso que provoco às vezes.

Boa vida! Sem ressentimentos cruéis.

Um comentário em “Mea culpa, bambina”

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s