a poesia engavetada

quando
me faltam palavras
mas sobram
os sentimentos
ela ainda quer
ler algo meu

ela exige
determinada
uma evocação
literária
mesmo
não gostando
de mim
tanto
assim

mas
ela ama
o poeta
o versador
de ladainhas
o ocultista
das entrelinhas
e conjurador
da sua figura
altiva e amável
em termos
lexicais

ela vem
me ver
quando
convém

no fundo
ela não
ama
ninguém
além
do seu
reflexo
no lago
de fogo
do
inferno

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s