coração em duodécimos

hoje
a
chuva
se arrasta
sibilante
entre um relatório
e algumas
lágrimas
um café
fumaça
e o
peso
de
não
conseguir
desejar
o
próximo
passo
o
próximo
poema
a
próxima
lembrança
de
como
encaixávamos
no frio
no
verso
e
na
cama

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s