bug do milênio

não precisar ser coeso todos os dias
minha vida como rascunho bastava
não era adorado, amado ou querido
a ausência do desejo alheio agradava

esbanjava força ao ser um dos piores
e como pária o vento me sacudia
os vícios eram meus poucos valores
e afastava a loucura com mais poesia

provocava por tédio
não tomava tanto
remédio
não gostava
da vida
mas sem
ideação
suicida

era um tempo
que ser nada
era a melhor
opção
de
glória

era um tempo
em que viver
não pesava
tanto
à
história


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s