o inferno de dantes

já estive morto
por alguns minutos
quando infante
células mortas
na minha medula
abortado viajante

não entendo a premissa
de ser interrompido
pelo barqueiro
não importa
se pouco
fiz
neste
imundo
meio

sobrevivi
nestas noites ausentes
nas quais
os benzodiazepínicos
me impedem de
sonhar

e após tudo isso
vivido e sofrido
o que me
engatilha

é a tua lembrança
a me cozinhar
o coração
a trair
minha
doentia
súplica
de
afeto

é a tua lembrança
que me
revoga
a teimosia
da infância
e hoje
me impede
de respirar
e de ter
qualquer
esperança

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s