poema de cabeceira

e aí você envelhece
e
procura amor
onde sequer

sinal
de
vida

teme ficar só
mas refuga
ao recordar
dos jogos
cínicos
de
poder
alheios

ao dormir
pensa
nas meninas
que lhe
torturaram
e
sente
uma
saudade
gelada
da
dor

porque
hoje
não há
semântica
retórica
e
putaria

é

mais
uma
noite
à
sombra
do
dia

Um comentário em “poema de cabeceira”

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s