crucificados

quem nos via
dizia
ela
de
porcelana
ele
de
concreto

tentei
comprar
tua
atenção
com
poesia
a
velha
ladainha
de
adular
teu
ego
ante
minha
depressão

essa
coisa
de ser
mais
um
na
fila
não
me
apetece

ser
apenas
uma
porcentagem
da tua
pretensão
me
esmoece

estatística
inferencial
que
quando
me pega
me pega
mal

e
eu
estava
certo
sobre
teu
olhar
estava
comigo
mas
não
queria
estar

Um comentário em “crucificados”

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s