rima de copas

obcecado pela higienização de poemas, impropérios e derivados

a pele cada vez mais fina, imperfeita e cansada

homem inundado por lágrimas por todos o lados

há muito bêbado bem longe da estrada

você me olha de maneira abstrata

com o calor da sua frigidez emocional

no fim nossa despedida nos maltrata

o abraço sai tenso de medo, tesão e de sal

posição ingrata de trovador solitário

pelas vezes que você me escapou

eu escrevo como açoitando um diário

e rimo só para dizer que acabou

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s