gangrena

da vida: a dor é certa desde o parto;
do prazer: desejo, vício, pico e frustração;
da evolução da humanidade: comportamento viral, parasitário e predatório;
do amor: posse, violência, deleite, reprodução e tédio;
dos escritores: angústia, necessidade de ovação e melancolia;
não sei o que dizer sobre esses dias, em que o que há de bom na vida é a expectativa do fim.


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s